Avançar para o conteúdo principal

Destaque da Semana- Blog Morrighan


Lovewriters
para este destaque escolhi o Blog de Morrighan, entrevistei a autora do blog Sofia Teixeira, é o blog que eu mais sigo. E adorei entrevista-la, espero que gostem.
O blog foi formado 13 de Dezembro de 2008 para mais informações vejam aqui.
Sigam o blog no facebook.

LPW: Como surgiu o blog?
ST: O blogue surgiu através de um sentimento de incompletude. Sentia que faltava algo na minha vida. Estava com o desporto parado, após duas operações a um joelho, tinha a faculdade no Instituto Superior Técnico, que me deixava mais frustrada do que preenchida, e sentia-me com uma necessidade enorme de fazer algo mais. Esse mais veio a ser o Morrighan e a tornar-se em algo que nunca se aproximou sequer de qualquer expectativa superando tudo.

LPW: De onde veio a ideia?
ST: A ideia veio no sentido em que, havendo essa necessidade de fazer algo mais, eu pudesse expressar esse mais para quem se sentisse em sintonia com os meus gostos e as minhas ideias. Iniciei o blogue, numa fase em que andava fascinada com mitologia celta e a partir daí tudo o que surgiu foi completamente natural e espontâneo.

LPW: Sobre o que fala o blog?
ST: Hoje em dia fala de tudo aquilo a que eu me dedico nos meus tempos livres. Começou por ser um espaço mais fantástico, com muita mitologia, para se tornar num local de partilha de leituras, entrevistas com escritores, iniciativas de divulgação de artistas portugueses, e muito mais. No último ano, graças às fantásticas colaborações que tenho tido, consegui expandir a minha área de intervenção para o mundo da música e um bocadinho do teatro. Tenho conhecido gente maravilhosa, de um talento inato e assombroso e acima de tudo muito genuína. Basicamente no blogue podem encontrar divulgações, opiniões e entrevistas, tanto a escritores como a músicos, mas não só – sempre que encontro alguém cujo trabalho me fascina, divulgo-o e se puder entrevisto-o. Penso que o português nem sempre é bom a reconhecer o que se faz de bom em Portugal e temos muita gente com muita qualidade, é dar-lhes a oportunidade de se mostrarem ao mundo e, quanto a isso, faço tudo o que posso para ajudar e contribuir. 

LPW: De onde veio o nome?
ST: O nome vem da origem do blogue, da mitologia celta. Morrighan é uma deusa celta, conhecida como a deusa guerreira. Toda a descrição e perfil da deusa, a incompreensão e insatisfação que muitas vezes existem à volta dela fascinaram-me. Eu própria me sentia assim na altura, uma guerreira confrontada com imensas situações difíceis, com uma força enorme, mas nem sempre aceite ou compreendida. Acima de tudo achei que era um nome forte, dado o enquadramento em que me encontrava. Nunca pensei que o Morrighan se viesse a tornar no que é hoje e talvez por isso, hoje em dia, as pessoas o achem descabido. Ainda assim, foi a origem e uma pessoa não se deve esquecer de onde veio. Bran (do nome BranMorrighan) é um deus celta cuja representação é um corvo (tal como o símbolo de Morrighan é um corvo), mas essencialmente  é o nome da minha personagem literária preferida de sempre, do livro O Filho das Sombras de Juliet Marillier. Era muito nova quando o li e o livro marcou-me profundamente por várias razões. Também o seu símbolo era um corvo.  

LPW: Como se sente em relação a reacção das pessoas?
ST: A reacção das pessoas tem sido muito díspar ao longo dos anos. Essencialmente sinto que estou em constante aprendizagem e crescimento. As pessoas são todas muito diferentes umas das outras, tais como as suas palavras. Maioritariamente o feedback tem sido estrondosamente positivo. Confesso que não sou boa a lidar com elogios e muitas vezes fico sem saber o que dizer, mas a verdade é que só existe uma coisa essencial – Obrigada! Sinto-me uma sortuda por poder fazer o que gosto e ainda ter este retorno tão bom. É muito gratificante quando não só o público/leitores apoia, como também os gestos de certos escritores, editoras e artistas. Sem eles o projecto nunca teria chegado onde chegou. 

LPW: Que objectivos tem sobre o blog?
ST: Objectivos? Bem, pode parecer estranho, mas nenhum em especial. Tenho muitas ideias, tenho essencialmente um Conceito que quero sempre presente – ajudar a divulgar a cultura portuguesa. Este é o conceito do blogue e traçar objectivos em relação ao mesmo vai sempre depender do meu tempo disponível. Sou investigadora científica e professora universitária, também jogo basquetebol no Benfica e isto tudo ocupa-me quase todo o tempo que tenho. Ainda assim, cada buraquinho, cada tempinho pequenino livre é aplicado a ler livros, ouvir música, ir ter com escritores e músicos, relacionar-me com editoras e promotoras, tudo o que puder para dar mais uma voz, mesmo que pequena, a todos os artistas. 
O evento 5 Anos Blog Morrighan – A Blogosfera e a Cultura Portuguesa, que ocorreu a 18 de Janeiro de 2014, foi um marco muito importante na minha vida e na do blogue. Juntei escritores que gosto e admiro, uma banda fantástica e ainda promovi concursos de contos cujos vencedores vão ser publicados pela Editorial Divergência. Tive o apoio da Cultura FNAC, da Bertrand Livreiros, e de todas as outras entidades que podem ser encontradas no blogue, e desde então sinto uma responsabilidade ainda maior em fazer e dar o melhor pelo blogue, por algo que acarinho tanto. 

LPW: Que próximos destaques terá o blog?
ST: Pergunta complicada. Estão muitas ideias na calha, apenas à espera que eu tenha tempo para as realizar. O blogue sou apenas eu, Sofia Teixeira, um ser humano cujos dias só têm 24 horas e cuja presença só pode estar num sítio de cada vez. Não é fácil! (risos)

LPW: Quais são os seus blogues preferidos?
ST: Há três que visito e admiro desde que sei da sua existência:
- As Histórias da Elphaba
- Verovsky, a Menina dos Policiais
- Clube dos Livros
- Tertúlias à Lareira

LPW: Que hobbies tem além do blog?
ST: Todos os meus hobbies acabam por ser integrados no blogue. A música e a paixão pelos concertos já lá está, a fotografia que era uma curiosidade minha, que espero vir a aperfeiçoar (quando tiver tempo!), aos poucos vai lá parar... Fora isso não sei se daria sequer para fazer muito mais. Os meus dois trabalhos e o basquetebol já dão bem conta do recado! 
Mas adoro passear, visitar locais repletos de natureza, locais antigos que me transportem para outros mundos. 

LPW: Que livro mais gosta?
ST: O Filho das Sombras de Juliet Marillier. 

LPW: Como ocorreu a evolução do blog?
ST: De uma forma muito natural, na verdade. Tudo começou com uma iniciativa minha em divulgar um livro do autor Paulo Fonseca e a partir daí decidi que iria querer dar o maior foco a jovens autores portugueses. Não é fácil vingar-se no mercado nacional e eu queria sentir-me útil. À conversa com o autor Fábio Ventura, que também lançou o seu primeiro livro naquela altura, achei que seria giro transformar o texto que ele me enviou numa entrevista e não parei por aí. Mais tarde participei num debate na feira do livro sobre o fantástico, apresentei o segundo Orbias, do Fábio Ventura, na FNAC Colombo, apresentei o Heros, do Samuel Pimenta, na FNAC Chiado, fiz parte da apresentação do Oblívio, do Filipe Faria noutra Feira do Livro, a apresentação do Regresso dos Deuses, de Pedro Ventura, na Biblioteca Municipal Manuel Giraldes da Silva, fui a uma escola na Amadora com os autores Pedro Ventura e Vitor Frazão falar de livros, estive na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas num dia da Literatura com os autores Frederico Duarte e Rafael Loureiro, entre outros. Na parte literária foi tudo assim, natural e através de muito entusiasmo e vontade de fazer chegar a literatura nacional ao maior número de pessoas possível. Há uns meses, e dada a minha paixão pela música, quis estender esse entusiasmo aos artistas nacionais. Tem sido uma experiência muito gratificante.

LPW: Que conselho tem para o seus leitores e bloggers?
ST: Se puderem fazer algo que adoram, que vos deixa com um sorriso no rosto, façam! Mesmo que não dê dinheiro nenhum, como é o caso do Morrighan, proporciona uma série de experiências e de interacções fascinantes. Tenho conhecido gente maravilhosa, tal como gente menos simpática, mas no fim o balanço é totalmente positivo. Se gostam de ler e gostavam de falar sobre isso, falem! Se gostam de ouvir música, ir a concertos e partilhar o que sentem e o que vêem, façam-no! Gostam de fotografar, pintar, produzir arte alternativa? Mandem tudo cá para fora. Há-de haver sempre quem goste e quem não gosto, mas se fizerem com gosto e com boas intenções, as coisas positivas vão sempre sobrepor as negativas.

LPW: Acredita que existe rivalidade entre bloggers?
ST: Existe rivalidade em tudo o que envolve pessoas diferentes a fazem coisas parecidas. Faz parte e na medida certa chega a ser saudável. Puxa pelas pessoas, obriga-as a procurarem soluções originais e que as tornem diferentes e únicas. Não gosto quando se torna em algo mesquinho e em que se procura copiar em vez de primar pela diferença. Mas isso acontece, na vida real, nas escolas, nos empregos, no desporto... Há que saber lidar com isso e andar de consciência tranquila quanto ao trabalho que se faz. A rivalidade deixa de ter importância quando te sentes concretizada com o trabalho que desenvolves.

LPW: Qual é a literatura que mais gosta? Que livros espera ler em breve?
ST: No início do blogue, e por haver poucos autores portugueses do fantástico conhecidos, li maioritariamente literatura fantástica. Não só me permitia fazer algo que gostava como também me transportava para outros mundos. Veio a moda dos vampiros bonzinhos e a dos lobisomens românticos e a receita tornou-se gasta. Há cerca de dois ou três anos comecei a variar cada vez mais as minhas leituras e hoje em dia arrisco-me a dizer que a quantidade de fantástico que leio é muito pouca. A maioria dos livros que mais gosto de ler não os consigo categorizar. Gosto muito de thrillers, dramas, romances insólitos e que me façam pensar. Adoro, por exemplo, redescobrir Afonso Cruz em cada livro que escreve. São todos diferentes e todos únicos, admiro-o bastante. Seja de que
Sofia Teixeira
género for, um livro que me faça ferver o sangue e que consiga que eu me esqueça de comer é um bom livro.

Brevemente espero poder ler o novo romance do Luís Miguel Rocha, que ainda não tem data pública de lançamento, um novo livro do Afonso Cruz que não faço ideia se está sequer em produção, a Carla M. Soares também lançou um romance novo em e-book e tenho muita curiosidade em lê-lo, vou-me estrear nas próximas semanas com João Tordo, José Rentes de Carvalho e Miguel Esteves Cardoso e ainda há-de ser publicada brevemente uma nova aventura da Teodora pela Luísa Fortes da Cunha.

Espero que tenham gostado,
quero agradecer a Sofia Teixeira por está oportunidade, muito obrigada.
Love Peace and Write

Comentários

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Okay! Picture Tag 4#

Depois de ler A Culpa é das Estrelas o Okay para mim está totalmente diferente, já não tem o mesmo significado.

Luz, Picture Tag 3#

Next - Vizinho Perfeito

Olá pessoal,
na próxima parte de Vizinho Perfeito, Eve ignora por completo William, no entanto, ocorre uma acidente entre os seus pais, ao ponto de Eve ser empurrada para William. Mas ela decide afastar-se dela, no entanto as suas amigas só atraem os seus amigos.
Espero que estejam a gostar.
Love Peace and Write.
Kisses Lovewriters <3