Refugio - Vizinho Perfeito, 5#

5º Parte
Tinha acabado a minha aula de inglês e só me apetecia sair a gritar de casa, estava farta daquela professora, estava farta de estar pesa aqui... Parei no meio do corredor que ia dar ao meu quarto, William me enfrentara com isto e agora estava a engolir as minhas próprias palavras... boa! Fantástico! Eu tinha que resolver tudo com William de uma vez por todas. A está hora sabia que ele estava em casa no seu quarto, eu foi para o meu quarto e abri a porta...
Congelei a olhar para a janela, ele estava lá e não estava sozinho... Liam estava deitado na cama a olhar para Ash que estava de pé a tirar um vestido vermelho devagar enquanto falava com ele. Eu engoli em seco e fechei a porta rapidamente, encostando-me a ela caindo de joelhos, o que raio andava a pensar? É claro que ele namorava com ela, é claro que ele estava a mentir quando dizia que não. Óbvio... Óbvio... Óbvio...
Bufei, era tão parva pensar... o que raio andava a pensar? Que talvez ele sentisse algo por mim? Era tão parva... eu não devia de ter me iludido.
Levantei-me e passei a mão pelo cabelo apertando-o num coque enquanto descia as escadas em direcção a cozinha, peguei numa garrafa de água e procurei por algo para comer. A melhor coisa a fazer era continuar a ignora-lo, pensei enquanto ia ao frigorífico, mas nesse momento foi agarrada por trás virada e antes que pudesse fazer alguma coisa taparam-me a boca, olhei assustada e apercebi-me que era William.
- O que é que estás a fazer? - Perguntei contra a sua mão, só que a minha voz saiu abafada.
Ele levou o indicador aos lábios para que eu não dissesse nada, piscou o olho e saiu da cozinha subindo para os quartos, olhei para a porta espantada, mas não tive tempo de reagir quando começaram a bater na porta da cozinha, confusa abri-a e vi que era Ash parecendo furiosa, com o vestido amarrotado, e a bufar irritada.
- Onde está ele? - Perguntou mas eu não tive como responder quando ela me empurra e entra na casa.
Eu fiquei a olhar para a porta do corredor admirada. O que raio?
Tirando a confusão que sentia da cabeça subi indo atrás de Ash que estava no meu quarto a olhar por baixo da cama, quando entrei ela estava a dirigir-se para as escadas eu coloquei a mão na escada impedindo-a de subir.
- Ele não entrou aqui -disse olhando vendo que parecia louca.
Ela avançou e ficou a centímetros de mim ao ponto de conseguir sentir o cheiro do seu perfume.
- Afasta-te dele - disse olhando me com raiva antes de me dar um encontrão e sair do quarto.
Verifiquei que ela tinha mesmo saído da casa e subi para o meu quarto vendo que ele não estava em lado nenhum subi para o meu refugio que ficava no sótão, que era grande e amplo de tecto inclinado, numa das paredes maiores tinha cerca de dezenas fotos que tirara ao longo dos anos formando uma parede de fotografias, a frente da parede um safo antigo vermelho virado para uma televisão que estava numa estante cheio de livros que eu não tinha permissão de ter, como por exemplo Literatura Fantástica, Romances, etc.
Liam estava de pé e corei ao ver que ele estava a ver as fotos.
- Ela já se foi embora - disse encostando-me a estante observando-o.
Ele acenou e continuo a olhar para a parede. Eu suspirei e sentei-me num dos puffs.
- Este é o famoso refugio?
- Hum...
- Porque lhe chamas refugio? - Perguntou olhando para mim por cima do ombro.
- É um sitio onde posso fugir de tudo e não ter que lidar com nada do que se passa na minha vida - disse encolhendo os ombros.
- Ainda dizes que estás bem em ficar fechada nesta casa e não ir para uma escola? - Perguntou-me analisando-me.
- Ainda dizes que não se passa nada contigo e com a Ash?
- Nada mesmo - disse desviando o olhar para a parede, encolhendo os ombros. - Aquilo que se passou no quarto... eu não estava a espera, estávamos a falar do nosso trabalho quando de repente ela beijou-me e empurrou-me para a cama e de repente estava nua... eu nem entendi o que se passou só sabia que tinha que fugir. Estás fotos, Eve, são lindas.
- Obrigada - disse vendo a passar pela parede observando tudo antes de se virar e sentar-se no sofá.
Ele olhou-me e eu entreguei-lhe o post-it que a sua mãe escrevera, ele leu e ficou incrédulo a olhar para mim.
- É por isto que me andavas a perguntar se os nossos pais nos conhecia? "Afasta-te do meu filho e da minha família, James, eu não quero voltar a repetir! E diz a tua filha para parar de falar com o meu filho! Deixa o passado como está, não há maneira de altera-lo! Maggie." - leu em voz alta. - O que raio isto significa, o que é está a se passar no passado deles?
- Eu não sei, mas acho que temos que descobrir.
Ele acenou mas olhou-me como se tivesse a espera de algo.
- Desculpa o que viste, eu nem sei o que dizer. - Disse olhando para mim.
- Acontece - disse sorrindo. - Mas aquela Ash é louca.
- Ela não entende que nao pode ter nada comigo. Eu prefiro mil vezes uma rapariga que conheci a pouco tempo, linda, teimosa... toca violino.
Corei e levantei-me para pegar no meu tablet.
- É melhor começarmos a pesquisar.
- O que achas que vamos encontrar? - Perguntou olhando para mim.
- Não sei, mas temos que fazer isto.


Continua...
1º parte - O Rapaz Da Casa Ao Lado - Ver Aqui
2º Parte - Nem Tudo É Perfeito - Ver Aqui
3º Parte - Inevitável - Ver aqui
4º Parte- Águas Profundas - Ver aqui
6º Parte - Persuasão depois de A Prisioneira, Cinthya do Conto One Day
Love Peace and Write
Kisses Lovewriters

Comentários

Mensagens populares