O Conto de Fadas do Sec. XXI


Há um momento da vida que, infelizmente (ou felizmente dependendo das perspectivas), ficamos solteiras e nós apesar de pensarmos vou ficar solteira por uns tempos e aprender sobre mim, acontece sempre o oposto.

Não pensem que é coincidência... Quando aquela notificação do facebook anuncia que uma pessoa está livre é quase como WILFIRE, acontece quase um alerta instintivo, um alvo a abater... quase se consegue sentir o alvo desenhado nas costas. É uma pressão engraçada, quase entusiástica.

Eu não sou apologética de partilhar para quem queira ver quantas vezes ao dia vou tomar um café, ou muito menos se o meu estado civil está no estado solteira ou comprometida. Mas sei o que as minhas amigas "sofrem".

Não sei a que nome deva de dar a este fenómeno, visto que é virtual, mas é quase como uma feromona virtual, o homem (ou até mesmo mulher), assim que vê a presa livre, o calor sobe, perdoem as minhas expressões e ataca... e quando digo atacar digo:

"NOVA MENSAGEM

-Olá.
-Olá. (Sim, quer dizer, o que é que querem que nós digamos, "omg és tu", eu nem te conheço nem magro nem gordo, e a tua fotografia de perfil em que estás no que parece ser no estado do Benfica não me diz nada a não ser que deves de ser um maníaco do futebol."
- Tudo bem?
-Sim, e contigo? (A pergunta mais dita no mensager quando se começa a conversa)
- Também.
- Okay. (Se fosse pessoalmente haveria aquele momento Awkward, a olharmos um no outro tipo "e agora?)
- Só dizes isso?
(O que raio quer ele que diga, que a conversa está fantástica? Que é a melhor conversa do mundo. Será que ele sabe que eu não o conheço de lado nenhum?)
- Não tenho mais nada a dizer.
- E tens namorado?
(Se estivéssemos frente a frente, ia ver aquele revirar de olhos e aquela cara de aborrecida que a certo ponto a mulher tem)
- Não, estou solteira.
- És bonita.
- Obrigada (e isto porque se dissesse "não sou nada" ele dizia "és sim" e aquela conversa que parece de 5 anos começava)
- Queres tomar um café?
- Nem por isso. (Sim, porque o sonho de qualquer mulher é que seja convidada por um desconhecido, onde nessa manha a manchete do jornal lia-se "PERVERTIDO RAPTA MULHER NUM BLIND DATE")
- Okay. "

E acaba aqui a conversa, porque no momento em que a mulher não se mostra interessada a primeira tentativa, o gajo já está a carregar na próxima rapariga no chat e a começar a mesma conversa. Eu apesar de quase nunca ligar as minhas mensagens de pessoas que não conheço, posso dizer que tenho mensagens que durante dias a única coisa que me mandam é "olá" a espera que eu responda, ou um "aceno" que é isso que uma rapariga quer. Um aceno! (eye rolling)

Não vou dizer que não existem homens que são espertos o suficientes para ter uma boa conversa e deixar uma mulher interessada e talvez ser esse o homem da sua vida. Mas vá lá, rapazes! A serio?! Acham que é assim que se conquista alguém? Por internet ainda por cima? Onde está o sentido de criatividade?! Onde está o gajo do outro lado da minha janela com uma Jukebox a tocar para me chamar a atenção. (se bem que esse cenário também é um pouco a ultrapassar os limites, mas mesmo assim que não gostaria que a sua vida fosse um filme?)

E o pior nem é este gajo! É o homem que começa uma conversa interessante estão a ver? Viram que partilhamos algo sobre um livro, que por acaso leram e começam a perguntar coisas como por exemplo "gostaste? Eu achei que o autor foi demasiado óbvio", e ai a conversa fica mesmo interessante porque foda-se, pode ser o nosso livro favorito e agimos quase como se fosse futebol.

Mas depois descobre que "temos namorado" (mesmo não tendo, porque talvez queremos testar o rapaz ou porque talvez não nós sentimos confortáveis a alterar o sentido da conversa) e a conversa acaba por ali.

O que aconteceu aos tempos antigos? Serei a única que prefere como os tempos antigos, a mulher sentada numa mesa a ler algo ou a tomar café, o homem reparar nela durante algum tempo até decidir tomar a decisão arriscada e ter com ela e pessoalmente ter conversa suficiente para poder deslumbra-la, mesmo que corra inteiramente mal e leve um não. Mas conta muito a atitude homens, ter os Cojones de poder apanhar uma vergonha por inteiro ou apanhar a mulher da sua vida. Porquê se esconder atrás de um computador?! Porquê se esconder atrás de um perfil? Onde é que existe o romance antigo, de escola, de vizinhos, de colegas de café, de desconhecidos, de pessoas que tem confiança em si próprios que nao tem medo de se expor.

É fácil falar através de um computador o que a outra pessoa acha que quer ouvir, é outra poder ver o sorriso da mulher/homem com quem está a começar a falar. Mas como disse este é o conto de fadas do século XXI, começa com um pedido de amizade e acaba na rejeição ou num #fastfoodromance.

(#fastfoodromance uma referencia inspirada da sinopse do livro Diz-lhe que Não)

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.